sábado, 30 de janeiro de 2010

A Quarta Guerra Mundial (Rick Rowley, EUA, 2003)


"Não sei como será a terceira guerra mundial, mas sei como será a quarta: com pedras e paus. "

(Albert Einstein)



O documentário "A Quarta Guerra Mundial" faz um inventário das milhares de lutas travadas por civis e movimentos sociais em toda parte do planeta como atos de resistência ao neoliberalismo. Essa nova guerra mundial estaria sendo travada agora entre a população (principalmente do Terceiro Mundo) e o neoliberalismo e as grandes corporações. Trata-se da documentação essencial de uma guerra não noticiada, contra a opressão, a injustiça e a violência imposta à população mundial pelo Estado e os grandes grupos financeiros.



O documentário pode ser assistido no youtube em 8 partes ou baixado na íntegra do site Repertório Cultural.

domingo, 24 de janeiro de 2010

Café Filosófico (Brasil, 2008)

"Café Filosófico", programa da TV Cultura SP, constitui-se de uma série de encontros de discussões pautadas essencialmente em Filosofia e Psicanálise. Os temas são abordados através de palestras realizadas por importantes intelectuais brasileiros contemporâneos.



Vários episódios da série estão disponíveis para download no site Repertório Cultural.

Civilização: uma visão pessoal de Kenneth Clark (Michael Gill, Inglaterra, 1969)

"Civilização", série da BBC, na verdade é mais do que um simples programa de televisão: trata-se de uma jornada épica através de 11 países e mais de 16 séculos de arte, arquitetura, filosofia e história da civilização ocidental. No decorrer da série, Clark expõe e fundamenta sua teoria de que a humanidade pode ser entendida através da arte. A série se compõe de 13 episódios:

1. Por um Triz (Idade Média)
2. O Aquecimento (Século 12)
3. Romance e Realidade
4. Homem - A Medida de Todas as Coisas (Renascença)
5. O Herói como Artista (Figuras da Renascença)
6. Protesto e Comunicação (Reforma)
7. Esplendor e Disciplina (Contra-Reforma)
8. A Luz da Experiência
9. A Busca da Felicidade (Rococó)
10. O Sorriso da Razão (Iluminismo)
11. O Culto da Natureza
12. As Falácias da Esperança (Romantismo)
13. Materialismo Heróico



A série está disponível na íntegra para download no site Repertório Cultural.

THC - O Universo (Douglas Cohen e Laura Verklan, EUA, 2007)

"O Universo" é uma ótima série do The History Channel que aborda algumas das questões mais inquietantes e fascinantes de uma das áreas de interesse que mais intrigaram o ser humano no decorrer de sua História: a Astronomia. A série se compõe de um primeiro episódio, "Além do Big Bang", sendo uma espécie de bônus, e mais 13 episódios:

Episódio 1: Os Segredos do Sol
Episódio 2: Marte, O Planeta Vermelho
Episódio 3: A Lua
Episódio 4: Mercúrio e Vênus, Os Planetas Interiores
Episódio 5: Júpiter, O Planeta Gigante
Episódio 6: Vida e Morte de uma Estrela
Episódio 7: Espaçonave Terra
Episódio 8: Saturno, Senhor dos Anéis
Episódio 9: Os Planetas Exteriores
Episódio 10: O Fim da Terra
Episódio 11: Galáxias Distantes
Episódio 12: Os Lugares mais Perigosos do Universo
Episódio 13: A Procura pelo ET



A série completa está disponível para download no site Repertório Cultural.

terça-feira, 19 de janeiro de 2010

Guy Debord

"Foi uma sociedade específca e não uma tecnologia específca que fez o cinema tal como é. Em vez disso, podia ter sido análise histórica, teoria, ensaio, memórias. Podia ter consistido de flmes como o que faço neste momento." Guy Debord (in girum imus nocte et consumimur igni)

Guy Debord (1931 - 1994) foi um grande pensador francês, cujos textos foram a base das manifestações de Maio de 1968, sendo também uma das grandes figuras da Internacional Situacionista. Debord é um intelectual marxista cujas críticas estão centradas na questão do espetáculo, tanto no sentido de mercado na sociedade capitalista quanto no sentido de Estado no chamado socialismo real (lembremo-nos do contexto de Guerra Fria e da decepção da esquerda mundial com os rumos da Revolução Russa nas mãos do regime stalinista). O ponto central de sua teoria é que a alienação é conseqüência do modo capitalista de organização social, que assume novas formas e que, na modernidade, leva o espetáculo a constituir-se como forma de luta de classes, onde a burguesia domina os outros membros da sociedade.

O cinema ocupa um lugar central na crítica que Guy Debord faz às formas de representação e ao papel social das imagens. Para tanto, Debord desenvolveu uma espécie de anti cinema, onde questiona os parâmetros do cinema como o conhecemos. Os filmes do pensador francês são exatamente o oposto do que esperamos do cinema: pouca ação e movimento (por vezes, nada), exposições complexas e longas através de monólogos, montagens de imagens (fotografias, publicidade, jornais) com músicas que servem de contraponto lírico.



Os filmes de Guy Debord se tornam, freqüentemente, de difícil compreensão, principalmente por estarmos acostumados justamente ao cinema que o pensador critica de forma mordaz e pretende destruir, o do "espetáculo". Porém, sem dúvida, vale a pena.

Alguns dos filmes e livros de Guy Debord estão disponíveis para download no site Repertório Cultural.

sexta-feira, 15 de janeiro de 2010

Surplus (Erik Gandini, Suécia, 2003)

Surplus é um ótimo documentário que coloca em cheque o principal valor da sociedade capitalista, o consumismo, explorando seus efeitos, principalmente sociais. Em uma sociedade em que 20% da população consome 80% da riqueza disponível não se pode esperar bem-estar, e Surplus mostra justamente os tantos conflitos sociais provocados pelos abismos de diferenças econômicas que existem entre as classes. Não trata-se de um documentário panfletário, mas sim de uma reflexão inteligente e bem fundamentada de como a sociedade capitalista se prova desvantajosa em seus fundamentos morais.





O documentário pode ser visto na íntegra no youtube, em 5 partes de aproximadamente 10 minutos, ou também pode ser baixado do site Repertório Cultural.

quarta-feira, 13 de janeiro de 2010

A carne é fraca (Denise Gonçalves, 2004, Brasil)

A carne é fraca, documentário produzido pelo Instituto Nina Rosa (ONG que promove a conscientição sobre defesa animal, consumo sem crueldade e vegetarianismo), trata dos impactos do ato de comer carne sobre o meio ambiente e sobre nosso próprio organismo.



Documentário muito forte, mas interessante, e essencial para que passemos a rever nossas atitudes e modificar nossos hábitos.

O documentário está disponível para download no site Repertório Cultural - Guia temático de livros, filmes, músicas e imagens.

terça-feira, 12 de janeiro de 2010

Muito além do Cidadão Kane (Simon Hartog , Inglaterra, 1993)

O documentário "Muito além do Cidadão Kane", produzido pela BBC de Londres, desvenda, entre outros fatos (leia-se falcatruas), as ligações entre a Rede Globo de Televisão e o regime da ditadura militar, evidenciando o poder político do proprietário da Rede Globo, Roberto Marinho. Trata-se de um documentário que todo brasileiro deveria assistir.



O documentário pode ser baixado do site Repertório Cultural - Guia temático de livros, filmes, músicas e imagens.

sexta-feira, 8 de janeiro de 2010

Clube da Luta (David Fincher, EUA, 1999)

Clube da Luta é um dos melhores filmes dos últimos tempos, um retrato cru da sociedade pós-moderna e seus efeitos possíveis. Consumismo, solidão, futilidade, violência, distúrbios psicológicos. O Clube da Luta e o Projeto Caos são a válvula de escape para a vida de um executivo yuppie frustrado e muitos outros que virão com ele. É certo que o filme se refere mais do que tudo à sociedade americana, o auge do capitalismo atual, mas se aplica de alguma forma a toda metrópole pós-moderna. Eis a melhor crítica dos últimos tempos ao consumismo e ao american way of life.





O filme está disponível para download no site Repertório Cultural - Guia temático de livros, filmes, músicas e imagens.

quinta-feira, 7 de janeiro de 2010

Pink Floyd: The wall (1982, Inglaterra, Alan Parker)

A história de um anti-herói, Pink, que é massacrado pela sociedade durante toda a sua vida. Sufocado pela mãe, oprimido na escola, infeliz na vida pessoal, o agora rock star Pink constrói um muro mental para se isolar da sociedade, refugiando-se num mundo de fantasia. Durante uma bad trip, ele transforma-se em um ditador fascista e sua consciência rebelde o põe em julgamento, ordenando-lhe que ponha abaixo o muro que construiu e se abra para o mundo.



O musical está disponível para download no site Repertório Cultural - Guia temático de livros, filmes, músicas e imagens.

terça-feira, 5 de janeiro de 2010

A maior flor do mundo (infantil?!)

A Maior Flor do Mundo é um conto infantil escrito por José Saramago, onde, transformando-se em personagem, o autor conta que teve a idéia de um livro infantil, mas que não tinha capacidade para tanto. Seria uma história sobre um menino que ajuda a crescer a maior flor do mundo; se o autor tivesse as qualidades necessárias para faze-lo, essa história "seria a mais linda de todas as que se escreveram desde o tempo dos contos de fadas e princesas encantadas...". Eis aí a grandiosidade do conto, a magia da brincadeira, típica de Saramago: os leitores são envolvidos na história não como algo acabado, mas como o esboço de algo que seria a melhor história do mundo se o escritor soubesse escrever livros para crianças.

Ao final da belíssima história que conta, Saramago chama os pequeninos a reescreverem a história de sua maneira, e diz que talvez um dia os lerá, muito melhor do que ele, que não sabe contar histórias infantis. “E essa é a moral da história”: incentivar os pequenos a entrar no belo mundo do literário. De fato, muitas escolas já utilizaram o livro e o exercício de reescrita proposto por Saramago, com resultados maravilhosos.

Posteriormente, Juan Pablo Etcheverry fez um curta-metragem de animação baseado no conto, onde José Saramago aparece como personagem e é narrador.





"E se as histórias para crianças fossem de leitura obrigatória para os adultos?
Seríamos realmente capazes de aprender aquilo que há tanto tempo ensinamos?”
José Saramago

segunda-feira, 4 de janeiro de 2010

Kafka (1991, Steven Soderbergh, EUA / França)

O filme "Kafka" mistura a vida e obra do autor, tornando muito tênue a linha entre real e surreal. Encontram-se ali inumeras referências às obras mais famosas do autor ("A metamorfose", "O Castelo", "O Processo") e aos fatos mais conhecidos de sua vida (problemas de relacionamento, solidão, vida de funcionário público). O resultado é bastante interessante.



O filme encontra-se disponível para download no site Repertório Cultural - Guia temático de livros, filmes, músicas e imagens.